***´Túnel do Tempo´ é uma seção do blog LD Sport News onde se poderá ver entrevistas e reportagens antigas produzidas pelo jornalista Lucas Duarte. Personagens conhecidos que se destacaram em algum momento no cenário esportivo europeu e que, muitos deles, ainda seguem com a moral alta no Velho Continente.

Desta vez, você poderá conferir uma reportagem publicada no Brasil, em agosto de 2007, sobre um jovem talento do futebol brasileiro descoberto em Ibiza. Caio Henrique Rocha, na época com 12 anos, era um reizinho da bola na paradisíaca ilha do Mediterrâneo. Agora, quatro anos depois, ele está prestes a assinar seu primeiro contrato profissional com o Coritiba FC, clube brasileiro da cidade de Curitiba.***

O jovem Caio feliz com a sua coleção de troféus e medalhas. Foto: LD Sport News

Ibiza. Ilha mágica situada no Mar Mediterrâneo somente a 30 minutos de vôo de Barcelona. Paraíso de praias cristalinas – 56 ao todo – e das festas mais incríveis, distribuídas pelas dez das discotecas mais badaladas do planeta. Junto com Malhorca, Menorca e Formentera, forma o arquipélago das Baleares, uma das 17 comunidades autônomas que constituem o estado espanhol.

A ilha tem riquezas peculiares, como restos arqueológicos púnicos, datados do século VII a.C. Por sua posição estratégica no Mar Mediterrâneo, foi alvo de diversos impérios e ao longo da história foi dominada pelos fenícios, cartagineses, visigodos, bizantinos, romanos e árabes.

Apesar de tantas características únicas que encantam os seus habitantes e os mais de 2 milhões de turistas anuais, Ibiza e sua população também são loucos por uma paixão comum e presente em qualquer canto do mundo, o futebol. Nesse contexto, este humilde blogueiro encontrou um garoto que é um verdadeiro fenômeno. A agradável surpresa ficou no fato de ele ser paranaense. Um legítimo “Bicho do Paraná” fazendo sucesso em terras espanholas.

´Bicho do Paraná´

Nascido em Maringá, Caio Henrique Rocha veio para Ibiza com apenas 5 anos, quando começou a jogar bola. O futebol facilitou sua adaptação num ambiente desconhecido para ele, mas ninguém podia esperar que se transformasse rapidamente num ídolo mirim na ilha. Um ano depois de iniciar sua até agora curta, porém exitosa carreira, o pequeno maringaense já fazia diabruras e seu nome já estava na boca do povo.

Caio se orgulha de ter sido homenageado pelo Diário de Ibiza. Foto: LD Sport News

Desde o início, Caio tinha que jogar com os garotos de idades maiores que a dele e ainda assim sempre acabava como goleador ou melhor jogador dos clubes onde passava. Foi quando na temporada 2002/03 sua qualidade lhe rendeu o prêmio de melhor atleta da sua categoria, eleito pelo Diário de Ibiza, decano da imprensa espanhola.

Alguns clubes da Liga Espanhola já o seguiam há tempos, como o Villarreal, o Mallorca e os poderosos Real Madrid e Barcelona. “O Real Madrid quería esperar que eu ganhasse mais corpo e o Barcelona veio atrás de um outro menino e acabou se interessando também por mim”, revelou Caio. No último mês de maio, quem se adiantou e acabou atando a jovem estrela paranaense foi o Mallorca. “Eles não tinham categoria inferior aos 12 anos e tiveram que esperar que eu cumprisse a idade mínima para jogar no infantil do clube.”

Trajetória repleta de gols

Para que um clube grande se interesse num jovem talento, o garoto realmente tem que ser diferente. Caio reúne muitos detalhes de craque, mas o que mais impressionou seus treinadores foi sua capacidade de marcar gols. Seus primeiros cinco anos como atleta foi atuando pelo UE Sant Josep, de Ibiza. Nessa etapa marcou uma média de 100 gols por temporada, em 20 partidas por campeonato. “Não sei de memória os gols, mas meus avós paternos, Wílson e Cícera, que vivem em Maringá, têm tudo guardado”, comentou Caio.

O pai do jovem craque, Wilson de Almeida Prado Jr, relata alguns dos comentários dos treinadores dessa época do Sant Josep. “Todos se impressionavam e diziam que era um goleador nato.” Wilson também revelou que alguns técnicos tentavam cortar as asas do garoto. “Pediam ao Caio que tocasse mais a bola para que os outros participassem e isso anulava um pouco o talento dele. Por sorte, outros treinadores pediam justamente o contrário.”

Na temporada 2005/06, Caio se transferiu para o CD Bahía Sant Agustín, também de Ibiza. De cara foi eleito o melhor jogador da temporada e no segundo ano, seu novo time lhe deu um prêmio inédito até então, o de melhor jogador da história do clube. Com isso, foi o único atleta de Ibiza a ser convocado para a Seleção Balear, onde em 2007 disputou um campeonato em Madri com outras grandes equipes.

Famoso e cheio de histórias

O contato com a imprensa sempre fez parte da vida esportiva de Caio.

O jovem craque junto com os pais Wilson e Sylze e a irmã Lorena. Foto: LD Sport News

Sempre foi figurinha presente em todos os jornais de Ibiza e até o Jornal do Povo, de Maringá, fez uma capa com ele, em 2003, para alegria dos avós maternos, Ercílio e Hermínia. O garoto também tem muitas histórias para contar, ou melhor, a mãe dele, a também maringaense Sylze de Almeida Prado.

Ela relata com o tradicional fervor de torcedora n.º 1 e ao mesmo tempo de mãe-coruja, um dos episódios que mais lhe impressionou. Certa vez, Caio tinha um jogo importante, mas estava em casa por culpa de uma febre de quase 40 graus. Ele insistia aos pais que lhe levassem, com a desculpa que só queria ver o jogo. “Chegando lá, ele começou a pedir para jogar e acabei deixando. Resultado: Ele marcou sete gols, ganhou o jogo e no final nem lembrava que tinha febre”, concluiu Sylze.

O pai Wilson também tem a sua história, ainda que um pouco mais prejudicial ao bolso dele. Era uma final de campeonato e o time do Caio tinha que vencer por quatro gols de diferença para ser campeão. Foi quando Wilson disse ao filho que se ele marcasse seis gols lhe daria um celular. “Ele marcou sete e sua equipe conquistou o campeonato. No dia seguinte tive que ir cedinho na loja pagar a promessa”, disse, entre risos.

Fala, Garoto!

De personalidade tranqüila, Caio se mostra bastante lúcido na hora de falar o que pensa e de contar histórias sobre a sua carreira. Inteligente e esperto,

O craque levou o jornalista Lucas Duarte para conhecer Cala Comta, uma das praias mais belas de Ibiza. Foto: LD Sport News

longe de parecer arrogante, o garoto explica tudo de maneira singela e detalhada. De gostos pessoais, o menino se situa entre a geração dos 80 e a do século 21. Prova disso é que ao mesmo tempo que disfruta da internet, Play Station e outros aparelhos eletrônicos, adora sair na rua para andar de bicicleta, patins e, claro, jogar futebol.

LD Sport News – Como é ser tão famoso e reconhecido no meio do futebol com apenas 12 anos?

Caio – É emocionante e difícil de acreditar. Nunca esperava ser conhecido quando comecei a jogar bola. No começo era algo diferente, mas agora já estou um pouco mais acostumado.

LD Sport News – Foi uma surpresa para você o fato que um clube tradicional da primeira divisão espanhola como o Mallorca te contratasse?

Caio – De certa forma sim, mas sempre lutei por isso. Era o meu sonho. Sabia do interesse de alguns clubes, mas você só acredita quando acontece de verdade. Por isso, no final fiquei muito feliz.

LD Sport News – Quem é teu ídolo no futebol? Por quê?

Caio – Sem dúvida, o Ronaldinho Gaúcho. Porque só ele sabe inventar jogadas inimagináveis. De repente, numa situação difícil ele cria algum drible desconcertante. É o melhor. Além disso, ele joga no meu time do coração, o FC Barcelona.

LD Sport News – O que mais te atrai na possibilidade de chegar a ser um jogador conhecido mundialmente?

Caio – Saber que poderei seguir fazendo o que eu gosto. A idéia de ser famoso e ter dinheiro também agrada e são coisas que fazem parte do mundo do futebol.

LD Sport News – Nesse ritmo, logo poderia surgir uma oportunidade de ser chamado para a seleção espanhola. Você aceitaria mesmo sabendo que não poderia jogar mais pelo Brasil?

Caio – Eu quero e sonho em jogar pelo Brasil. Mas se vejo que nunca terei uma oportunidade e a seleção espanhola me dá essa chance, eu aceitaria sim.