Suárez lamenta uma chance perdida contra o Athletic, no Camp Nou, pela Liga Espanhola
Suárez lamenta uma chance perdida contra o Athletic, no Camp Nou, pela Liga Espanhola / Sergio Ruiz – Pressin Photo/Dia Esportivo/AE

É necessário voltar um pouco no tempo para lembrar a última vez o FC Barcelona ficou sem vencer três jogos seguidos na Liga Espanhola.

A última vez foi há dois anos, na temporada 2016/17. Sob o comando de Luis Enrique, o Barça empatou com o Málaga, a Real Sociedad e o Real Madrid.

Agora, com Ernesto Valverde na liderança da equipe, o clube catalão acumula dois empates (Girona e Athletic) e uma derrota (Leganés) nos últimos três jogos disputados no Campeonato Espanhol. E não só isso. O Barça se mostrou incapaz de apresentar o jogo vistoso de sempre e isso gerou um clima de preocupação em Barcelona.

Se usamos como parâmetro de comparação o desempenho da equipe na edição 2017/18 da Liga Espanhola, o Barça somava nessa altura da competição sete pontos a mais que agora. Além disso, tinha marcado cinco gols a mais e sofrido seis menos. Atualmente, a equipe soma 18 gols a favor e 8 sofridos em sete jogos.

A solidez defensiva, que era uma das armas da equipe, se tornou um problema. O próprio capitão da equipe, Leo Messi, reconheceu em uma entrevista após o último tropeço do Barça na Liga, que a equipe está mais vulnerável. “Não podemos sofrer gols em cada partida, precisamos melhorar nesse aspecto”, declarou.

Após sete rodadas, segue na liderança do campeonato graças a uma combinação pouco comum de resultados negativos dos rivais na briga pelo título, especialmente o Real Madrid, que também não vive uma fase muito boa.

Mas todos no Barça sabem que contar com apenas com a sorte não será suficiente para conquistar títulos e que precisam reverter o quanto antes a situação em que se encontram.

Críticas para Valverde

A atual sequência de três jogos sem vencer na Liga, o técnico Ernesto Valverde começou a sentir uma certa pressão da torcida culé e de um setor da imprensa. Algo que ele já conhece. Na temporada passada, os erros na eliminação culé da Champions League diante da Roma após ter vencido o jogo de ida por 4 a 1 caiu como uma bomba em Barcelona.

Algo que só foi ‘superado’ graças as conquistas dos títulos da Liga Espanhola e da Copa do Rei. Na atual campanha, Valverde voltou a mostrar que as rotações são necessárias, mas ainda não encontrou a combinação certa de jogadores para que o Barça possa ser eficaz em cada partida. E insiste em escalações já testadas anteriormente que nunca deram resultado.

Por tudo isso, a margem de erro para o técnico culé diminuiu consideravelmente. Ainda é cedo para soluções extremas, mas caso o desempenho da equipe não melhore em um futuro próximo é provável que a pressão aumente a um nível alarmante, algo que pode comprometer o futuro do treinador no comando da equipe.

Um calendário complicado

Outro problema é que o calendário do Barça nesse mês de outubro assusta os que desejam ser otimistas. Para começar, enfrenta o Tottenham no estádio de Wembley, em Londres, pela Liga dos Campeões da Europa. Na sequência, visita o Valencia no Estádio Mestalla, pela Liga Espanhola.

Depois disso no regresso dos jogos das seleções, o Barça terá três duelos difíceis em casa, contra Sevilla, Inter de Milão e Real Madrid. Sem dúvida, será um outubro dos mais complicados para que o torcedor culé recupere o sorriso e para o Barça evitar estar oficialmente em crise. Só o tempo dirá!

Abaixo, confira as declarações de Leo Messi após o último tropeço culé na Liga Espanhola, diante do Athletic Club de Bilbao (1-1), no último sábado, no Camp Nou.